Acidente em construção de frigorífico deixa um morto e um ferido em Iporã – Paraná

Barracão do abatedouro de aves que está em construção em Iporã onde ocorreu o acidente.

Um acidente de trabalho ocorrido na construção de um abatedouro de aves deixou uma pessoa morta e outra gravemente ferida em Iporã, na tarde desta terça-feira (20). A obra foi interditada logo após pela Polícia Civil. A liberação deve ocorrer depois da realização de perícia criminal prevista para ocorrer hoje, quinta-feira (22).

VÍTIMAS

O metalúrgico Adalto Alves Cardoso, 68 anos, chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal, mas chegou sem vida. Já o trabalhador Michael de Souza de Lima, 20 anos, após os primeiros atendimentos foi encaminhado ao Hospital Norospar em Umuarama. Até o fechamento da edição Michael de Lima continuava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde, após passar por procedimento cirúrgico.

O corpo de Cardoso foi enterrado no fim da tarde de quarta-feira (21) no Cemitério de Iporã.

INVESTIGAÇÃO

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar as causas do acidente. Segundo informações repassadas por populares aos policiais o acidente ocorreu após o encerramento do expediente. Adalto Cardoso teria concluído o trabalho de metalurgia e recolhido os equipamentos.

Após teria percebido que uma extensão de energia ficou para trás e voltou para buscar e ao puxar o cabo uma estrutura de metal onde o fio estaria enroscado, caiu por cima dos dois trabalhadores. De acordo com a polícia, a estrutura metálica teria cerca de 40 metros de comprimento e pelo menos 2,8 metros de altura.

A estrutura estaria em pé, no chão, e apoiada apenas por cavaletes, segundo a polícia. Um perito criminal deve comparecer hoje ao local do acidente para coleta de dados. A Polícia Civil tem 30 dias para concluir as investigações.

MINISTÉRIO DO TRABALHO

De acordo com informações da Procuradoria do Trabalho de Umuarama, o órgão recebeu duas denúncias sobre o acidente de trabalho na construção do abatedouro de aves de Iporã e já foi instaurado um processo.

Também foi repassado que um perito especializado em engenharia do trabalho irá até o local para averiguar a situação da obra e se todos os cuidados necessários para a segurança dos trabalhadores estão sendo adotadas.

Se for constatado irregularidade a Procuradoria pode realizar audiência onde o responsável legal pela obra poderá se defender e terá a oportunidade de realizar acordo para corrigir possíveis irregularidades. Também é cabível a aplicação de multa por dano moral coletivo.

OUTRO LADO

A obra é de responsabilidade da Prefeitura de Iporã, segundo divulgado pela Agência Estadual de Notícias quando da assinatura do convênio para a construção do abatedouro, em 6 de setembro de 2018.

Na tarde de ontem o Ilustrado entrou em contato com o assessor de imprensa da Prefeitura de Iporã, Gilmar Gil, que relatou não poder confirmar a responsabilidade do Município pela construção. Informou ainda que somente o prefeito Roberto da Silva ou o procurador jurídico da Prefeitura poderiam esclarecer a responsabilidade do Município na construção.

O Ilustrado tentou contato por celular com o prefeito Roberto da Silva às 19h01 de quarta-feira (21). Ele não atendeu. Gilmar Gil também afirmou que repassaria o contato telefônico do assessor jurídico, mas até às 19h06 a informação não foi confirmada.

A OBRA

A construção da obra do abatedouro é de responsabilidade da Prefeitura de Iporã e está orçado em R$ 25 milhões, segundo divulgado pela Agência Estadual de Notícias na época em que foi assinado o convênio com a então governadora Cida Borghetti. O Estado se comprometeu a liberar R$ 12 milhões para a compra de equipamentos a fundo perdido. A autorização para a licitação foi assinada pelo secretário de Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, e o prefeito de Iporã, Roberto Silva em 06 de setembro de 2018.

Segundo consta AEN, o município desapropriou o terreno e tem a responsabilidade de construir o galpão. O investimento da Prefeitura seria de R$ 13 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up